As cabras da montanha

19/set/2017 - Explore a pasta 'Cabras Da Montanha' de Jacqueline Gaudin no Pinterest. Veja mais ideias sobre Cabras, Cabras da montanha, Cabritinhos. As Cabras-da-montanha. Para os Nordestinos, esse tipo de Cabra é conhecido como o “ Cabra da peste ” que significa o homem sertanejo valente, destemido, corajoso e batalhador. Ou seja, um indivíduo forte, que sobrevive com muitas dificuldades. 😉 18/fev/2020 - Explore a pasta 'Cabras da montanha' de pdietrich1955 no Pinterest. Veja mais ideias sobre Cabras, Animais selvagens, Animais incriveis. As Cabras-da-montanha. Para os Nordestinos, esse tipo de Cabra é conhecido como o “ Cabra da peste ” que significa o homem sertanejo valente, destemido, corajoso e batalhador. Ou seja, um indivíduo forte, que sobrevive em meio a tanta adversidade. As cabras parecem realmente gostar do sabor! A cabra das Montanhas Rochosas não tem muitos predadores. Elas vivem em áreas que dificultam a perseguição em um penhasco. O predador mais comum é o leão-da-montanha, e às vezes as águias conseguem pegar um filhote. Algumas pessoas caçam as cabras das Montanhas Rochosas por sua carne e ... As Cabras-da-Montanha. Para os Nordestinos, esse tipo de Cabra é conhecido como o “ Cabra da Peste ” que significa o homem sertanejo valente, destemido, corajoso e batalhador. Ou seja, um indivíduo forte, que sobrevive em meio a tanta adversidade. As cabras da montanha são consideradas criaturas muito hábeis. A capacidade de mover-se rapidamente ao longo de caminhos estreitos de montanha e escalar rochas íngremes em pedras afiadas sempre impressionou. Uma cabra tão rápida é obrigada à estrutura do casco. Devido à evolução, uma almofada peculiar foi formada na sola. As Cabras-da-montanha. Para os Nordestinos, esse tipo de Cabra é conhecido como o “ Cabra da peste ” que significa o homem sertanejo valente, destemido, corajoso e batalhador. Ou seja, um indivíduo forte, que sobrevive em meio a tanta adversidade. 18/fev/2020 - Explore a pasta 'Cabras da montanha' de Paulo da no Pinterest. Veja mais ideias sobre Cabras da montanha, Cabras, Animais selvagens.

AS CABRAS DAS MONTANHAS 🐐🏔️

2020.08.04 21:23 flaviofrozza AS CABRAS DAS MONTANHAS 🐐🏔️

AS CABRAS DAS MONTANHAS 🐐🏔️ submitted by flaviofrozza to u/flaviofrozza [link] [comments]


2020.03.21 05:06 altovaliriano A Grande Conspiração Nortenha - Parte 4

Texto original: https://zincpiccalilli.tumblr.com/post/52918461011
Autores: Vários usuários do Forum of Ice and Fire, mas compilado por Yaede.
Índices de partes traduzidas: Parte 1, Parte 2, Parte 3, Parte 4, Parte 5, Parte 6
----------------------------------------------
Os muitos prognósticos e especulações loucas nas partes anteriores, na verdade, não são nada comparado ao que se segue. Ao contrário de Jaime, que tem acesso a muitas informações úteis como comandante das forças da coroa nas Terras Fluviais, não há pistas sobre as atividades dos supostos conspiradores nortenhos.
Dentre os POVs no Norte em A Dança dos Dragões, Davos, Theon e Asha não são confiáveis. O primeiro por ser o homem de Stannis, leal e verdadeiro, os dois últimos por serem homens de ferro e prisioneiros. Melisandre tem apenas um capítulo, em que ela não é tão onisciente quanto finge ser. (Rezo por um vislumbre de Azor Ahai, e R'hllor me mostra apenas Snow) E Jon? Bem, se a teoria estiver correta, ele provavelmente será o último a saber, (risadas), pois seus futuros súditos nortenhos não arriscariam por seu novo rei em perigo.
É verdade que os jogadores e jogadas estão tão obscurecidos que talvez seja uma indicação de que a Grande Conspiração do Norte está no caminho certo. Melhor para GRRM poder desvelar dramaticamente a queda catártica dos Lannisters, Boltons e Freys nas mãos dos lealistas Stark quando Os Ventos do Inverno chegar. [...]

O Norte: Os Homens dos Stark

Rastreando os Mormonts e Glovers

Juntar os fios de uma conspiração no Norte é como um jogo elaborado de telefone sem fio. Um extremo da linha está com Galbart Glover e Maege Mormont, que são testemunhas do decreto de Robb de nomear seu herdeiro, que se assume ser um Jon legitimado.
[Robb:] Senhor, preciso que dois de seus dracares contornem o Cabo das Águias e subam o Gargalo até a Atalaia da Água Cinzenta.
Lorde Jason [Mallister] hesitou.
– A floresta úmida é drenada por uma dúzia de cursos de água, todos eles rasos, assoreados e por mapear. Nem chamaria de rios. Os canais andam sempre derivando e se alterando. Há inúmeros bancos de areia, troncos caídos e emaranhados de árvores em putrefação. E a Atalaia da Água Cinzenta desloca-se. Como os meus navios irão encontrá-la?– Subam o rio exibindo o meu estandarte. Os cranogmanos vão encontrá-los. Quero dois navios para duplicar as chances de minha mensagem chegar a Howland Reed. A Senhora Maege irá num deles, Galbart no segundo. – Virou-se para os dois que tinha indicado. – Levarão cartas para os meus senhores que permanecem no Norte, mas todas as ordens nelas contidas serão falsas, para o caso de terem o azar de serem capturados. Se isso acontecer, deverão dizer-lhes que se dirigiam ao norte. De volta à Ilha dos Ursos, ou na direção da Costa Pedregosa.
(ASOS, Catelyn V)
Robb morre antes que ele possa tentar sua estratégia de retomar Fosso Cailin, mas Maege e Galbart desaparecem no Gargalo, para nunca mais serem vistos em momento nenhum de A Dança dos Dragões. Existem, no entanto, algumas dicas de que os dois mensageiros foram recebidos por Howland Reed e, mais interessantemente, voltaram a fazer contato com seus parentes no Norte.
Em primeiro lugar, os cranogmanos aparentemente começam uma campanha para livrar Fosso Cailin dos homens de ferro, cumprindo o último objetivo de Robb na guerra (apesar de a um ritmo mais lento, pois não contam com o apoio das tropas perdidas no Casamento Vermelho). Theon chega lá para encontrar a guarnição morta, morrendo ou escondida com medo dos demônios do pântano e seus venenos (ADWD, Fedor II).
Em segundo lugar, na marcha para Winterfell, Asha e Alysane conversam um pouco.
– Você tem irmãos? – Asha perguntou para sua carcereira.
– Irmãs – Alysane Mormont respondeu, ríspida como sempre. – Éramos cinco. Todas garotas. Lyanna está de volta à Ilha dos Ursos. Lyra e Jory estão com nossa mãe. Dacey foi assassinada.
– O Casamento Vermelho.
(ADWD, O Prêmio do Rei)
Como Alysane sabe que suas irmãs estão com sua mãe? A partir das descrições da hoste que Robb leva para o sul nos três primeiros livros parece que Dacey é a única filha que acompanha Maege. Isso faz um certo sentido, pois Dacey é a herdeira de Maege e as meninas mais novas não entrariam em guerra enquanto Alysane, a próxima da fila, permanece na Ilha dos Ursos.
Quando, então, Lyra e Jorelle saíram de casa? Elas e Alysane já estão ausentes quando Stannis envia suas cartas para todas as casas do Norte exigindo lealdade. Caso contrário Lyanna, de 10 anos, não teria tido a chance de responder de forma memorável, deixando Jon intrigado com a castelã escolhida pelos Mormonts (ADWD, Jon I).
De fato, se Maege estava em comunicação com a Ilha dos Ursos, suas filhas mais velhas provavelmente saberiam dela sobre Robb nomear Jon seu herdeiro, o que dá novo sentido às palavras de Lyanna. Assim como Wylla Manderly, Lyanna pode ser considerada jovem demais para participar de qualquer conselho secreto, mas, no entanto, sabe onde estão as verdadeiras lealdades de sua família, revelando-se inadvertidamente como “mulheres Stark” para Stannis, da mesma maneira que Wylla quase revela para os Frey que os Manderly eram. Talvez Lyanna atue em um desejo infantil de convencer Jon, que está na Muralha com Stannis, a reivindicar sua coroa.
Alysane chega mais tarde a Bosque Profundo e com a companhia.
Stannis tomara Bosque Profundo, e os clãs das montanhas se juntaram a ele. Flint, Norrey, Wull, Liddle, todos.
E tivemos outra ajuda, inesperada mas muito bem-vinda, da filha da Ilha dos Ursos. Alysane Mormont, a quem os homens chamam Mulher-Ursa, escondeu combatentes em uma flotilha de barcos de pesca e pegou os homens de ferro desprevenidos quando chegaram à costa. Os dracares Greyjoy foram queimados ou tomados, suas tripulações mortas ou rendidas. [...]
... mais nortenhos chegam enquanto as notícias da nossa vitória se espalham. Pescadores, mercenários, homens das colinas, arrendatários das profundezas da Matadelobos e aldeões que abandonaram seus lares ao longo da costa rochosa para escapar dos homens de ferro, sobreviventes da batalha do lado de fora dos portões de Winterfell, homens que já foram juramentados aos Hornwood, aos Cerwyn e aos Tallhart. Estamos cinco mil mais fortes enquanto escrevo para você, e nosso número incha a cada dia.
(ADWD, Jon VII)
A Ursa não poderia ter sido avisada da movimentação de Stannis em Bosque Profundo. Stannis praticamente desaparece do mapa enquanto ele arrebata Liddles, Norreys, Wulls e Flints, banqueteando-se pelas montanhas. Alysane está em Bosque Profundo em nome de outra facção. Uma que planeja retomar o castelo há algum tempo, uma vez que uma frota de navios de pesca (e os guerreiros que se escondem neles) não pode ser montada rapidamente.
De fato, os nortenhos que ingressaram no exército após a vitória de Stannis poderiam ter originalmente sido programados para atacar os homens de ferro em conjunto com as forças de Alysane. Ironicamente, isso significaria que Stannis seria a ajuda inesperada, mas muito bem-vinda, liberando Bosque Profundo antes do prazo e com menor custo para o Norte.
Em terceiro lugar, há Robett Glover, irmão e herdeiro mais novo de Galbart, que está em Porto Branco com Manderly. Para revisar, Robett é capturado em Valdocaso, mas é trocado por Martyn Lannister, filho de Kevan. Roose Bolton ordena que essa batalha seja travada, tentando sangrar as casas do Norte que se opunham a ele como Protetor do Norte, como acordado com Tywin.
Quando lhe trouxeram a notícia da batalha em Valdocaso, onde Lorde Randyll Tarly desbaratara as forças de Robett Glover e de Sor Helman Tallhart, seria de se esperar vê-lo enfurecido, mas ele limitou-se a olhar, numa incredulidade estupidificada, e dizer:
– Valdocaso, no mar estreito? Por que eles iriam para Valdocaso? – sacudiu a cabeça, desconcertado. – Um terço de minha infantaria perdido por Valdocaso?
– Os homens de ferro têm o meu castelo e agora os Lannister têm o meu irmão – disse Galbart Glover, numa voz carregada de desespero. Robett Glover sobreviveu à batalha, mas fora capturado perto da estrada do rei não muito mais tarde.
– Não será por muito tempo – prometeu o filho de Catelyn. – Vou oferecer Martyn Lannister em troca dele. Lorde Tywin terá de aceitar, por causa do irmão.
(ASOS, Catelyn IV)
---------------------------------------------
Robb tinha enviado o tio de Jeyne, Rolph Spicer, para entregar o jovemMartyn Lannister ao Dente Dourado, no mesmo dia emque recebera o acordo de Lorde Tywin com relação à troca de cativos. Tinha sido um gesto hábil. O filho ficava aliviado de seus receios quanto à segurança de Martyn, Galbart Glover ficava aliviado por saber que o irmão Robett tinha sido posto num navio em Valdocaso, Sor Rolph tinha uma tarefa importante e honrosa... e Vento Cinzento estava de novo ao lado do rei. Onde é o lugar dele.
(ASOS, Catelyn V)
Então, antes de Galbart partir para o Gargalo, ele descobre que Robett está a caminho do norte via mar. Onde mais poderia estar o destino de Robett, a não ser Porto Branco, o maior porto do norte? E se Maege pode entrar em contato com suas filhas, por que Galbart não poderia com seu irmão em Porto Branco, que fica muito mais próximo do Gargalo do que da Ilha dos Ursos?
Mas existe alguma pista de que Robett saiba que Robb nomeou Jon seu herdeiro? Talvez.
– A maldade está no sangue – disse Robett Glover. – Ele é um bastardo nascido de um estupro. Um Snow, não importa o que o rei menino diga.
– Alguma neve já foi tão negra? – perguntou Lorde Wyman. – Ramsay tomou as terras de Lorde Hornwood forçando o casamento com a viúva, e então a trancou em uma torre e a esqueceu lá. Dizem que ela comeu a extremidade dos próprios dedos... e a noção de justiça real dos Lannister é recompensar esse assassino com a garotinha de Ned Stark.
– Os Bolton sempre foram tão cruéis quanto espertos, mas esse aí parece um animal em pele humana – disse Glover.
(ADWD, Davos IV)
Robett e Manderly, também, parecem estar lançando mão dos disparates normais dos Westerosi sobre bastardos serem devassos e traiçoeiros por natureza, pois são nascidos da luxúria e mentiras. No entanto, GRRM lembra aos leitores da disputa pelas terras de Hornwood.
[Luwin:] – Sem herdeiro direto, haverá com certeza muitos pretendentes disputando as terras dos Hornwood. Tanto os Tallhart como os Flint e os Karstark têm ligações com a Casa Hornwood por linha feminina, e os Glover estão criando o bastardo de Lorde Harys em Bosque Profundo. O Forte do Pavor não tem nenhuma pretensão, que eu saiba, mas as terras são contíguas, e Roose Bolton não é homem que deixaria passar uma chance dessas. [...]
– Então deixe que o bastardo de Lorde Hornwood seja o herdeiro – Bran sugeriu, pensando no seu meio-irmão Jon.
Sor Rodrik disse:
– Isso agradaria aos Glover e talvez à sombra de Lorde Hornwood, mas não creio que a Senhora Hornwood iria simpatizar conosco. O garoto não é do seu sangue.
(ACOK, Bran II)
Mais tarde neste capítulo, Sor Rodrik questiona o intendente de Bosque profundo sobre Larence Snow, o bastardo de Lorde Hornwood, e o homem só tem elogios para o rapaz, à época com doze anos.
Por que Manderly e Glover gostariam de dar a Davos a impressão de que têm preconceito contra bastardos? E, por falar nisso, por que Davos se deu ao trabalho de recuperar não apenas Rickon de Skagos, mas Câo Felpudo para fins de identificação quando todos sabem que comandando a Muralha está Jon Snow, que foi criado em Winterfell com as crianças Stark?
Certamente, se a presença de Theon como protegido de Ned Stark é suficiente para passar Jeyne Poole como Arya, o testemunho de Jon pode provar que Rickon é quem Manderly diz que é. A menos que, segundo a teoria, Lord Wyman e Robett evitem escrupulosamente qualquer menção a Jon com a ideia de que quanto menos atenção for atraída para Jon (especialmente em relação a reis e herdeiros) melhor.
Bem, isso é talvez seja um pouco forçado (risadas). De qualquer forma, Robett desaparece no final de A Dança dos Dragões, não acompanhando Manderly à festa em Winterfell. Onde ele está? Uma teoria é que ele também está do lado de fora das muralhas de Winterfell ou em algum lugar próximo, escondido pela tempestade de neve, tendo liderado um exército de homens do Norte pelo Faca Branca.
Robett Glover estava na cidade e tentara arregimentar homens, com pouco sucesso. Lorde Manderly ignorara seus apelos. Porto Branco estava cansado de guerra, fora a resposta dele, segundo relatos. Isso era ruim.
(ADWD, Davos II)
-----------------------------------------------
Wyman Manderly balançou pesadamente os pés. – Venho construindo navios de guerra há mais de um ano. Alguns você viu, mas há muitos mais escondidos no Faca Branca. Mesmo com as perdas que sofri, ainda comando mais cavalos pesados do que qualquer outro senhor ao norte do Gargalo. Minhas muralhas são fortes e meus cofres estão cheios de prata. Castelovelho e Atalaia da Viúva seguirão minha liderança. Meus vassalos incluem uma dúzia de pequenos senhores e uma centena de cavaleiros com terras.
(ADWD, Davos IV)
O cansaço de Manderly por guerra é total e completamente fingido. Os relatos sobre falhas de Robett emarregimentar homens também são falsos? Note que, se houver outro exército à espreita na neve, Stannis nada sabe disso.
Finalmente, voltando à pergunta original, onde estão Maege Mormont e Galbart Glover? Especula-se que eles decidam permanecer nas Terras Fluviais, usando a Atalaia da Água Cinzenta como base de operações para tentar reunir os remanescentes do exército de Robb que ficam presos e dispersos quando Fosso Cailin caiu em mãos inimigas. Por exemplo, os seiscentos homens - incluindo lanceiros das montanhas e de Proto Branco, arqueiros Hornwood, e Stouts e Cerwyns – que Roose deixa no Tridente sob o comando de Ronnel Stout e Sor Kyle Condon (ASOS, Catelyn VI) dos quais nunca mais se ouve falar. Se a viagem de Senhora Coração de Pedra ao Gargalo significar que a Irmandade sem Bandeiras está agora trabalhando com Reed, Mormont e Glover, essas forças poderão em breve reaparecer onde mais doerá nos Lannisters e Freys.

Intriga marchando para Winterfell

Com Alysane Mormont funcionando como a conexão com a Senhora Maege e, consequentemente, com a legitimação de Jon por Robb como rei no norte, os próximos jogadores nesse jogo de telefone sem fio são os homens do clã, os quais (como Manderly fica sabendo via Wex) sabem que Bran (e provavelmente que Rickon também) sobreviveu ao saque de Winterfell.
Jojen Reed parou para recuperar o fôlego.
– Acha que essa gente das montanhas sabe que estamos aqui?
– Eles sabem. – Bran avistara-os observando; não com os próprios olhos, mas com os olhos mais sensíveis de Verão, que deixavam escapar muito pouco. [...]
Só uma vez encontraram um membro do povo da montanha, quando uma súbita carga de água gelada tinha feito com que buscassem abrigo. [...] Bran achou que devia ser um Liddle. O broche que prendia seu manto de pele de esquilo era de ouro e bronze, trabalhado em forma de pinha, e os Liddle usavam pinhas na metade branca de seus escudos verde e branco.
O Liddle puxou uma faca e começou a desbastar um pedaço de madeira.
– Quando havia um Stark em Winterfell, uma donzela podia percorrer a estrada do rei usando o vestido do dia de seu nome e nada sofrer, e os viajantes encontravam fogo, pão e sal em muitas estalagens e castros. Mas agora as noites são mais frias, e as portas estão fechadas. Há lulas na mata de lobos, e homens esfolados percorrem a estrada do rei, perguntando por forasteiros.
Os Reed trocaram um olhar.
– Homens esfolados? – perguntou Jojen.
– Os rapazes do Bastardo, ora. Ele tava morto, mas agora não tá. E paga bom dinheiro por pele de lobos, segundo um homem ouviu dizer, e talvez até ouro por notícias de certos outros mortos que andam. – Olhou para Bran quando disse aquilo, e para Verão, que estava estendido ao seu lado. – [...] Era diferente quando havia um Stark em Winterfell. Mas o velho lobo tá morto e o novo foi para o sul jogar o jogo de tronos, e tudo que nos resta são os fantasmas.
– Os lobos voltarão – disse solenemente Jojen.
(ASOS, Bran II)
Este estranhamente bem informado Liddle, com seu broche de ouro e bronze, é talvez um líder em seu clã. Ele não apenas reconhece Bran, mas seu pessoal também tem se mantido atentos. O próprio fato de os homens de Bolton terem prometido recompensa por notícias dos Stark supostamente mortos sugere que eles não estão mortos. Bran também pergunta ao Liddle a que distância fica a Muralha (não consta da citação acima) e, embora o homem pense que eles não deveriam seguir esse caminho, ele fica por dentro de parte dos planos deles.
Em A Dança dos Dragões, os Liddles ajudam Stannis a tomar Bosque Profundo e a marchar para Winterfell junto com os Norreys, Wulls e Flints. Em minha opinião, há boas chances de que os Liddles tenham contado aos demais sobre o encontro com Bran e companhia. Os clãs das montanhas podem brigar por cabras e mulas roubadas, mas quando se trata dos Starks de Winterfell, há consenso. Segundo a teoria, quando Alysane se junta à marcha, ela e os homens do clã trocam informações. Os Liddles, Norreys, Wulls e Flints ficam sabendo sobre Jon, Alysane sobre Bran (e talvez Rickon, se ela ainda não tiver cruzado com os Glovers).
Pouco tempo depois, Jon hospeda Norreys e Flints na Muralha.
O Velho Flint e O Norrey tinham lugares de grande honra logo abaixo do estrado. Ambos eram velhos demais para marchar com Stannis; haviam mandado filhos e netos em seus lugares. Mas ambos haviam sido rápidos o suficiente para descer até o Castelo Negro para o casamento. Cada um trouxera uma ama de leite para a Muralha, também. [...] Entre as duas, a criança que Val chamara de Monstro parecia estar prosperando.
Por isso Jon estava grato... mas não acreditara nem por um momento que esses dois veneráveis velhos guerreiros desceriam correndo das montanhas sozinhos. Cada um viera com uma cauda de guerreiros – cinco para o Velho Flint, doze para O Norrey, todos vestidos em peles esfarrapadas e couro cravejado, temíveis como a face do inverno. Alguns tinham longas barbas, alguns tinham cicatrizes, alguns tinham ambos; todos veneravam os antigos deuses do Norte, os mesmos deuses venerados pelo povo livre para lá da Muralha. No entanto, eles se sentaram, bebendo por um casamento santificado por algum estranho deus vermelho de além-mar.
Melhor isso do que se recusar a beber. Nem os Flint nem os Norrey haviam virado suas taças para derramar o vinho no chão. Isso poderia indicar certa aceitação. Ou talvez simplesmente odeiem desperdiçar um bom vinho sulista. Não dá para provar muito disso naquelas montanhas rochosas deles.
(Jon X, ADWD)
Pode ser que Flint e Norrey estiveram na Muralha para avaliar Jon? Suponha que estes homens de clã com Stannis enviem uma mensagem ou mensageiro de volta às montanhas, falando do sucessor escolhido por Robb. Os nortenhos sobrevivem na neve muito melhor do que os cavaleiros do sul de Stannis, e duvido que algum deles notaria o desparecimento um ou dois daqueles homens. O acordo de Jon sobre o casamento de Alys Karstark e sua trégua com os selvagens seriam infrações à autoridade do Rei do Norte. E representantes dos clãs das colinas vieram para observar e julgar como ele lida com os ambas as coisas:
– Lorde Snow – disse O Norrey –, onde você pretende colocar esses seus selvagens? Não nas minhas terras, espero.
– Sim – declarou o Velho Flint – Se quer deixá-los na Dádiva, é problema seu, mas assegure-se de que não vão ficar vagando por aí, ou mandarei a cabeça deles para você. O inverno está próximo e não quero mais bocas para alimentar.
– Os selvagens ficarão na Muralha – Jon lhes assegurou. [...]– Tormund me deu sua palavra. Ele servirá conosco até a primavera. O Chorão e os outros capitães terão que prometer a mesma coisa, ou não os deixaremos passar.
O Velho Flint abanou a cabeça.
– Eles nos trairão [...]
– O povo livre não tem leis nem senhores – Jon falou –, mas amam suas crianças. Você admitiria isso ao menos? [...] Por isso insisti em mantermos reféns. [...]
Os nortenhos olharam um para o outro.
– Reféns – ponderou O Norrey. – Tormund concordou com isso?
Era isso, ou ver seu povo morrer.
– Meu preço de sangue, ele chamou – falou Jon Snow –, mas pagará.– Sim, e por que não? – O Velho Flint bateu sua bengala contra o gelo. – Protegidos, nós sempre os chamávamos, quando Winterfell exigia rapazes de nós, mas eram reféns, e nada pior que isso.
– Nada, exceto para aqueles cujos pais desagradavam os Reis do Inverno – falou O Norrey. – Esses voltavam para casa uma cabeça mais curtos. Então me diga, rapaz... se esses seus amigos selvagens se mostrarem falsos, você terá estômago para fazer o que precisa ser feito?
Pergunte a Janos Slynt.
– Tormund Terror dos Gigantes me conhece o suficiente para não me testar. Posso ser um rapaz inexperiente aos seus olhos, Lorde Norrey, mas ainda sou um filho de Eddard Stark.
(ADWD, Jon XI)
Acredito que Flint e Norrey estão devidamente impressionados aqui. Se Alysane realmente falou com os clãs da intenção de Maege Mormont de defender os últimos desejos de Robb, acho que eles estariam dispostos a aceitar Jon como Rei do Inverno.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.12.01 18:47 readyfortheplague Pradaria feita de esmeralda !

Se for o que eu digo por agora sem me estender até a beira
quanto ouço aquele eco podre vindo da sujeira
quando até o pavor pode parecer atencioso
e aquilo tudo que correu no peito do ocioso

Se for verdade o que eu digo por agora como feitiço pardo
no calor de um peito no qual que não saiba mas ardo
se for o preço de saber que seria perfeito sem rostos à milha
ou quando me perder solenemente no canto da morte ou sua filha

e eu lembrar destas palavras que digo agora e se for verdade o que eu digo
pra pertencer no doce da jóia da pradaria feita de esmeraldas ou no amargo do figo
quando eu lembrar disto ao peito já cansado em leito no ponto
quase certeza de que isso é clichê fenomenal de mais um conto

e do péssimo ato do pessimismo pra quem sorri ficam as mal faladas ações
pra quem diz isso sobre um sepulcro inútil de todo suspiro em canções
se for verdade o que eu digo eu devia até acreditar em mim
certeza de que dá pra ver sobre todo esse manto o fim

mas nunca pensei a respeito e quando chega a hora tudo se muda
pedindo pra uma gota d'água saciar essa sede e que uma chuva venha e acuda
mas nisso não ! quem de perdas faz o seu lógico manifesto e sutura destra
vai saber como é o coração murcho e depois aprende como adestra

vindo de longo cada som do sapato tocando o chão e seu clique peculiar soando
mas não vou dizer de longe que o peito acelera quando eu apenas só ando
mas diga me mais sobre isso ! que talvez a apatia me deixe e o interesse o olho abra
pra conduzir o rebanho com carvão aceso mas esqueça já de longe a cabra

a cabra que perdeu o luto do seu dono e acabou pisando em falso na montanha alta
pra dizer que tem quem não diga que vai atrapalhar mas vai dizer que não faz falta
diga teu nome ! que se o que eu digo for verdade ! mais terá do apenas salivar o parecer
que possa ou não ter um rosto polido e chamativo com aquilo que o amor possa parecer
submitted by readyfortheplague to u/readyfortheplague [link] [comments]


2018.02.09 02:56 AntonioMachado [2016] Victor Louro - A Floresta em Portugal. Um apelo à inquietação cívica

Livro não disponível online. Ver artigo de opinião ou palestra. Pontos a reter:
Veja-se a dificuldade que os economistas têm de considerar os investimentos florestais, ou as seguradoras para considerarem os seguros florestais: os períodos de tempo em silvicultura são de tal modo diferentes daqueles a que estão habituados nas suas atividades, que dificilmente raciocinam em torno das suas bases económico-financeiras para as atividades florestais. Mas o mesmo se verifica com outras atividades aparentemente mais próximas da silvicultura, como a agronomia. (28 e 29)
as exportações da autoeuropa são inferiores às das indústrias florestais (contribuindo menos de metade para a totalidade das exportações nacionais) e são conseguidas com uma quantidade de bens de origem portuguesa 9 pontos percentuais abaixo do sector florestal. Sendo uma empresa de alta tecnologia e capital-intensivo, emprega apenas 2,6% do número de pessoas empregadas nas indústrias florestais.
submitted by AntonioMachado to investigate_this [link] [comments]


2016.12.21 17:05 desnisa Alpes albaneses - uma viagem do conto de fadas

A região emblemática para o turismo de montanha é os Alpes albaneses, os Parques Nacionais de Thethi, Valbona ea região de Kelmendi. As "Montanhas Malditas" são verdadeiramente espetaculares e virtualmente impenetráveis, exceto por uma série de passes altos que ligam o pequeno número de fazendas e casas nos vales abaixo ao mundo exterior durante os meses de verão.
Valbona River Valley situa-se na parte oriental dos Alpes albaneses. Um parque nacional de 8.000 hectares, é uma das mais belas áreas naturais da Albânia. O parque fica a cerca de 22 km da cidade alpina de Bajram Curri. Antes de entrar no vale você vai encontrar a Primavera (Vrellen) de Shoshan, localizado a apenas 3 km de Bajram Curri. Esta primavera corre através de fissuras de calcário em seu caminho para o rio Valbona criando um cânion atraente 2-3 de largura e 50 m de profundidade. Depois de entrar no vale, você vai passar várias aldeias pitorescas. O primeiro, com casas de estilo alpino, é chamado Dragobia, e é onde o vale estreita. Passado Dragobia, ao pé da montanha onde o córrego Cerremi se junta ao rio Valbona, é a famosa gruta onde o herói nacional Bajram Curri foi assediado e morto. Foi depois desse evento que a cidade tomou seu nome. Valbona (ou Selimaj) está localizado a 25 km da cidade de Bajram Curri e é o mais importante centro habitado do vale. Está cheio de casas tradicionais que criam uma vista pitoresca em simetria com as maravilhas naturais do vale, que alarga novamente neste ponto. Em Selimaj, há um hotel confortável e tradicional, ou você pode ter a oportunidade de ficar em uma casa de aldeia, para a generosidade dos habitantes e hospitalidade são bem conhecidos. A zona também é conhecida pela sua característica cozinha regional, com especialidades como "mazja", "flija" (um prato de panquecas em camadas diversas cozido ao ar livre sobre carvão aberto e cozido no vapor, muitas vezes servido com mel local) e "pitja". Além de Selimaj, a estrada continua pelo vale entre vistas maravilhosas da natureza com cores ricas da primavera e da neve que cobre os picos das montanhas escarpadas.
A aldeia final antes de chegar à fonte do rio Valbona é Rrogam. Rrogam é uma vila remota cercada por natureza virgem e intacta. Todo o vale é resplandecente com cores raras e beleza. De um lado, você vê as águas cristalinas do Valbona, e do outro as bordas de montanha afiada, mas verdejante. Maio é o último mês em que você pode apreciar o contraste da neve branca limpa nas copas de árvore de encontro ao céu azul. O resto consiste em madeiras de faia, arnen, nozes, castanhas e macieiras selvagens. Há também muitos frutos da floresta, como mirtilos e morangos. Os animais no parque incluem ursos, lobos, gatos selvagens, e mesmo rebanhos de cabras selvagens que escalam nas rochas. No rio pode-se encontrar truta de mármore, um peixe raro encontrado nas águas cristalinas do Valbona com um sabor especial e requintado. O vale, o parque, e todos os arredores são conhecidos por fortes quedas de neve, que começa no início de novembro e dura quase até maio. A quantidade média de neve nesta região durante o ano é de 100 cm. Existem muitas actividades ao ar livre no parque nacional, como esqui, escalada, pesca, excursões e trekking em todo o vale e córregos (Cerremi, Kukaj), e canoagem ao longo de certas partes do rio. Valbona também pode servir como ponto de partida se você deseja escalar o Jezerca Mountain, a segunda montanha mais alta da Albânia.
Outro ponto interessante dos Alpes Ocidentais é Vermoshi, parte das montanhas mais ao norte do país, localizado a 95 km de Shkodra na região de Kelmendi (da palavra romana "Clemens", que significa gentil, simples e bom). A primeira coisa a pegar o olho ao longo da viagem é Qafa e Rrapshit, onde você pode ver as águas cristalinas do rio Cemi criando um belo contraste com a paisagem circundante. Durante o verão, as lagoas do rio são perfeitas para banhos de sol e muitos visitantes param para relaxar ao sol e desfrutar de si mesmos. Vermoshi está em um campo alpino 1.100 m acima do nível do mar cercado por encostas altas. Você pode entreter-se trekking, escalada, esqui ou pesca de truta de montanha. Os habitantes locais orgulham-se de que a sua cozinha é apenas verdadeiramente agradável para os visitantes quando acentuado por seus próprios produtos lácteos, por isso não deixe de entrar. A viagem completa entre as pessoas desta região albanesa lhe dará não só a oportunidade de viver entre uma atmosfera mítica eo mundo contemporâneo, mas também permitirá que você desfrute da hospitalidade de renome mencionados por quase todos os estrangeiros que teve a sorte de visitar. Uma excursão alpina de Albânia não é completa sem uma parada nos alpes ocidentais famosos, (ou Alpet Perëndimore). Aqui você vai desfrutar da oportunidade única de caminhar, respirar, dormir e comer entre as lendas que datam de Homer e através de contos modernos de nosso majestoso mistério e intriga. Este passeio dá-lhe a rara oportunidade de desfrutar do coração dos Alpes albaneses, Gropa e Thethit. A viagem começa a partir da capital cultural de Shkodra e vagueia 41 km para a aldeia de Razma. Situado em uma colina blackberry os pés da Montanha Veleçik, Razma está em meio a exuberantes florestas de pinheiros e bétulas. Prados e pastagens alpinas incríveis abundam, encharcando qualquer visitante com olho afiado na beleza dos Balcãs. Mesmo nas profundezas do inverno, quando a neve deriva tout o mais alto nível da temporada, os turistas de aventura visitam Razma. Vários hotéis já existem e outros estão sendo concluídos. Atividades comuns nas excursões são escalada, esqui e, se o tempo permitir, camping. A estrada gira de Razmato a vila de Dedaj e então sobre Boga, uma vila cercada pelos alpes e descrita por Edith Durham em seu livro, "a carga dos Balcãs."
É aqui que as famílias ricas de Shkodra construíram suas casas e villas para descansar e escapar da cidade antes da Segunda Guerra Mundial. Boga é o lugar perfeito para alpinismo, esqui e spelunking caverna. Entre as cavernas mais famosas, os visitantes muitas vezes mergulhar na Caverna de Mulliri (Mill), Akullore (Ice Cream), e Njerëzve të lagun (Wet People). A Caverna de Puci é uma das mais atraentes, situada a 1.087 m acima do nível do mar e 5 km de profundidade. Esta caverna é rica em estalactites, estalagmites, e véus de parede, e ramos em muitos níveis diferentes, cinco sozinho no centro. Passando por suas galerias curvas você pode caminhar para a próxima caverna, a Caverna de Husi. Depois de Boga, você pode encontrar um dos pontos turísticos mais populares de toda a área, Thethi. Localizado a 70 km de Shkodra, você deve passar Qafa e Tërthores em 2.000 m. Acima do nível do mar antes de descer para "Gropa e Thethit" atravessando um córrego com o mesmo nome. É uma viagem que você vai querer ter sua câmera pronta para, cheio de longas vistas das montanhas, com água cascata para baixo encostas escarpadas e árvores lutando pela luz solar em encostas rochosas. A área é rica em atrações como a cachoeira de Grunas, 30 m de altura, as fontes de água fria incrível de Okol, e as cavernas de Birrat me Rrathë (Buracos Redondos) e Arapi. No parque, as pessoas costumam se divertir caminhando, escalando, esquiando (especialmente na encosta leste), pescando, até mountain bike e espeleologia. Quase 90% da área do parque é coberta por árvores de faia, proporcionando sombra para muitos tipos diferentes de flores, como o Wulfenia Baldacci, descoberto pelo botânico italiano Baldacci. Fascinante, esta flor é encontrada apenas em Thethi. A fauna é tão rica quanto a flora, distinguida pela famosa águia dourada e Rriqebulli (lince). Nas águas do córrego de Thethi, a truta de mármore faz seu repouso. Enquanto em Thethi você pode ficar em albergues locais projetados para exibir arquitetura alpina tradicional. O prato característico da área é fërliku (carne assada) ou amostra uma das grandes variedades de truta local. Se o tempo permitir, muitos viajantes apreciam uma excursão curta ao vale do rio de Shala, que os traz perto do coração dos alpes.
submitted by desnisa to albaniantourism [link] [comments]


Estas CABRAS son capaces de andar por una pared VERTICAL ... aguia x cabra da montanha cabras montanhesas Cabras das montanhas rochosas, Parque Internacional da Paz Waterton Glacier cabras da montanha incrivel, cabra subindo paredão - YouTube El insólito paseo de dos cabras en Italia - YouTube Leopardo das neves VS Cabras das montanhas

Procuro por “Cabras-da-Montanha” – Meio & Mensagem

  1. Estas CABRAS son capaces de andar por una pared VERTICAL ...
  2. aguia x cabra da montanha
  3. cabras montanhesas
  4. Cabras das montanhas rochosas, Parque Internacional da Paz Waterton Glacier
  5. cabras da montanha
  6. incrivel, cabra subindo paredão - YouTube
  7. El insólito paseo de dos cabras en Italia - YouTube
  8. Leopardo das neves VS Cabras das montanhas

cabras descem da montanha e invadem a pista de carros no Canadá .... This feature is not available right now. Please try again later. aguia x cabra da montanha Valter Anunciacao. Loading... Unsubscribe from Valter Anunciacao? ... El insólito paseo de dos cabras en Italia - Duration: 0:46. AFP Español 1,154,661 views. Amazing Goat On Vertical Face Of Arjuna's Penance Estas CABRAS en ITALIA desafían la muerte andando por una pared vertical a 50 metros del suelo. Las PIEDRAS de esta PRESA tienen un valioso NUTRIENTE para el... Cabras das montanhas rochosas, Parque Internacional da Paz Waterton Glacier F Camargo. ... Coruja de Toca na terra dos cães da Pradaria BadLans, Dacota do sul, USA - Duration: 4:32. cabras da montanha kastrupleal. Loading... Unsubscribe from kastrupleal? ... Curso CPT Criação de Cabras Leiteiras - Duration: 4:13. Cursos CPT Recommended for you. 4:13. La inmensa pared de una represa italiana fue elegida por un par de cabras para hacer un inusual paseo. Cabras ficam no topo de árvores para sobreviverem no Marrocos - Duration: 17:57. ... ÁGUIA CAPTURA CABRA DA MONTANHA - Duration: 2:30. Maiores do Mundo 1,953,565 views. 2:30.